Timeline: a pandemia

do coronavírus no Brasil e no mundo

Desde dezembro de 2019, o coronavírus assolou o planeta e mudou a realidade da população. 

Mas o que sabemos até agora sobre a COVID-19?

Scroll

2019
COMO SURGIU

dezembro

Primeiro relato oficial

O primeiro caso confirmado de coronavírus foi de um paciente hospitalizado no dia 12 de dezembro de 2019 em Wuhan, China, onde a epidemia teve início. Desde 17 de novembro, entre 1 a 5 novos casos foram notificados a cada dia até 15 de dezembro, quando 27 infecções foram relatadas. Em 27 de dezembro, adas - embora as eququando o médico Zhang Jixian, do hospital provincial de Hubei disse às autoridades que eles estavam lidando com um novo tipo de coronavírus, mais de 180 pessoas estavam contaminipes médicas não soubessem disso na época.

  • Janeiro

    de 2020

  • Fevereiro

    de 2020

  • Março

    de 2020

Início da epidemia

No dia 09 de janeiro, foi divulgado o primeiro código genético do novo coronavírus e no dia 10 de janeiro, a primeira morte provocada pelo surto da nova doença, na China, foi divulgada.

 

Ainda nesse mês, a Organização Mundial de Saúde (OMS) admitiu que o risco de epidemia no mundo era “alto”.

Primeiro caso no Brasil

Trinta e quatro brasileiros que viviam na cidade chinesa de Wuhan, foram repatriados. Duas aeronaves da Força Aérea Brasileira aterrissaram no Brasil com o grupo. 
 

Um marco importante foi a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil.

É um homem de 61 anos, de São Paulo, que havia viajado à Itália no começo do mês.

OMS declara pandemia

A Organização Mundial da Saúde declara oficialmente uma pandemia de coronavírus em razão de seus "níveis alarmantes" de propagação em diferentes países.

 

O mês de março foi de muitos acontecimentos no Brasil, tivemos o primeiro paciente curado e o registro da primeira morte proveniente do coronavírus. 

 

No histórico mundial, dia 11 de março a Europa entrou em modo de lockdown.

Tecnologia como aliada no cuidado

março de 2020

Telemedicina é liberada pelo Ministério da Saúde

Em meio à pandemia do Coronavírus (COVID-19), o Ministério da Saúde publicou a Portaria n° 467 com disposições sobre ações de Telemedicina, o que contempla a emissão de receitas e atestados médicos à distância, desde que assinados com certificado digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.
 

O isolamento social trouxe como agravo a impossibilidade de acompanhamento presencial e o monitoramento a distância assegura a continuidade do cuidado para portadores de doenças crônicas, por exemplo. 
 

A pandemia impulsionou a transformação digital na saúde e a telemedicina tem sido fundamental ao longo desse ano.

Saiba mais

2020

abril

Com mais de 6 mil óbitos por coronavírus e cerca de 87 mil casos de Covid-19, o Brasil chegou ao final do mês com medidas de isolamento mais rígidas em algumas cidades.

 

Dados colocam o Brasil com mais casos confirmados do que a China, onde a epidemia começou. Outra marca: estudo do Imperial College London aponta que o país tem a maior taxa de contágio da Covid-19 em todo o mundo.

2020

maio

Mais de 50% dos municípios brasileiros já possuíam pessoas contaminadas pelo novo coronavírus. Com isso, o país ultrapassou a marca de 200 mil casos confirmados de Covid-19. 

 

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertou que mais de 7,8 milhões de brasileiros não tinham acesso a atendimento adequado para a doença. A situação era mais grave no Pará, Amazonas e Mato Grosso. Em contrapartida, uma farmacêutica americana anunciou que a primeira vacina contra o novo coronavírus teve resposta positiva em humanos.

2020

junho

País ultrapassou a marca de 1 milhão de casos confirmados do novo coronavírus.

Com esses dados, o Ministério da Saúde informou que mais da metade das mortes por coronavírus no Brasil aconteceram em junho. 

 

O governo anunciou parceria com farmacêutica AstraZeneca e a Universidade Oxford, do Reino Unido, para desenvolvimento e produção de vacinas contra a Covid-19. Tecnologia desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

 

Esperança na ciência

julho de 2020

Teste da vacina, no Brasil, iniciou em São Paulo

A terceira fase da pesquisa de vacina contra o novo coronavírus iniciou no dia 21 de julho, em São Paulo. Uma médica do Hospital das Clínicas recebeu a primeira dose. 

 

Ao todo, eram 9 mil voluntários de seis estados brasileiros que foram monitorados durante três meses por um corpo científico. Entre os voluntários, metade recebeu duas doses do imunizante num intervalo de 14 dias. 

agosto de 2020

Evolução de estudos e testes para uma vacina

A Rússia informou o registro da primeira vacina contra o coronavírus sob desconfiança da comunidade científica, receosa de que tivessem pulado etapas no desenvolvimento do produto.

 

No Brasil, o Instituto Butantan anunciou a possibilidade de uma vacina contra o coronavírus em outubro de 2020. O diretor da instituição, Dimas Covas afirmou em audiência na Câmara dos Deputados que a vacina foi testada em 9 mil voluntários de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Após o sucesso, a vacina foi submetida a registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e destribuída no Sistema Único de Saúde (SUS).

Home office foi adotado por 46%

das empresas durante a pandemia

O modelo de trabalho remoto nunca esteve tão bem estruturado nas mais diferentes empresas. Se antes da pandemia havia o temor da queda na produtividade por parte dos funcionários, hoje é certo que o bom uso da tecnologia proporcionou exatamente o efeito contrário. No entanto, manter a qualidade de vida de quem trabalha em home office tem sido um dos maiores desafios para a gestão da operadora de Saúde, especialmente porque 80% do total de beneficiários está inserido em planos coletivos.  
Ler mais >

setembro de 2020

Avanço nas pesquisas

 

 

No dia 02 de Setembro, o Brasil deu um grande passo na pesquisa científica com a publicação do estudo Coalizão Covid-19 Brasil, publicado na revista JAMA, onde foi demonstrado benefício do uso da Dexametasona na diminuição do tempo de ventilação mecânica.

outubro a dezembro de 2020

Oscilação da pandemia ao redor do mundo

Dados do boletim epidemiológico registraram queda de 10% na notificação de novos casos no Brasil, em outubro. Entretanto, a primeira quinzena de novembro foi marcada por um recorde de mortes mundias pela COVID-19. Pela primeira vez, 11 mil mortes diárias foram registradas. 

 

Logo no início do mês de dezembro, foi apresentado o rascunho do plano de vacinação. Além disso, o Instituto Butantan afirmou que a vacina CoronaVac conseguiu atingir o limiar de eficácia mínimo requerido pela OMS, que consiste em 50%.

janeiro de 2021

Primeira pessoa é vacinada no Brasil

No dia 08 de Janeiro, um pedido de autorização para uso emergencial da vacina CoronaVac foi feito à Anvisa. No dia 12, os resultados com os testes da CoronaVac foram divulgados. A vacina foi testada em 12.508 voluntários profissionais de saúde. Os resultados mostraram que a CoronaVac possui eficácia de 50,38%, e conseguiu ficar acima do limite mínimo de eficácia de 50% requerido pela OMS e pela Anvisa.

 

No dia 17 de janeiro, a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil. Ela recebeu o imunizante Coronavac, desenvolvido no país pelo Instituto Butantan, no Hospital das Clínicas de São Paulo.

 

Oficialmente, o plano de vacinação no Brasil ocorreu no dia 19 de janeiro de 2021. Para garantir o sucesso na campanha de vacinação, a tecnologia é indispensável.

Saiba mais >

fevereiro de 2021

Nova onda 

A segunda dose da vacina já foi aplicada a 1.051.406 brasileiros. Mas, o Brasil vive num momento tenso e, no dia 19 de fevereiro, foram registrados mais de mil óbitos.

 

No final do mês, hospitais públicos de referência tinham situação preocupante enquanto privados já estavam sem leitos. Casos graves de coronavírus disputavam vagas com pacientes de outras doenças.

março de 2021

Recorde de óbitos, no Brasil, desde o início da pandemia »

abril de 2021

Brasil vacinou mais de 1 milhão de pessoas em um dia » 

O mês mais letal

31 de março registrou 3.950 óbitos em 24h.

 

A média móvel de mortes no país chegou a 2.971, pior marca no índice. Nos últimos 14 dias do mês, a variação foi de +42%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

« Voltar

Balanço da vacinação

No dia 1° de abril o país registou um recorde positivo em meio ao caos.

 

963.429 pessoas receberam a primeira dose do imunizante; 

outras 131.933, a segunda, totalizando 1.095.362 vacinas aplicadas em 24 horas.

« Voltar